Para obter os melhores resultados possíveis no departamento de marketing, é preciso que você atinja os seus leads de maneira precisa. E, para te ajudar com isso, nada melhor do que ferramentas tecnológicas. Pensando nisso, listamos 7 ferramentas de marketing indispensáveis para você conseguir alcançar todas as suas metas. Vamos nessa? Leia o post para saber um pouco sobre cada uma delas.

7 Principais ferramentas de marketing

1 – Anúncios Pagos: Google Ads

Sabe aqueles resultados de pesquisa que você encontra no topo da página do Google com o marcador “anúncio”? Ou, antes e durante um vídeo no Youtube? Ou até aquele banner que aparece nos blogs que você acessa? Todos eles podem ser criados e gerenciados por meio do Google Ads.

O Google Ads (antes chamado de Google AdWords) é uma das ferramentas mais utilizadas para criar anúncios. Com ele, há a possibilidade de promover para um público especifico, investindo nas pessoas que tem maiores chances de se interessar pela sua empresa. Além disso, é possível obter um alto nível de controle sobre seus anúncios. Essas são algumas categorias que podem ser filtradas:

  • Canal de exibição do anúncio;
  • Dias, horários e frequência de exibição;
  • Palavras chave;
  • Idade, região, e idioma do usuário;
  • Entre outras.

A plataforma possui várias opções de cobrança:

  • PPC (pay per click): Você só paga pelo número de cliques no seu anúncio. Se não houver nenhum, você não paga nada.
  • CPV (Custo por visualização): O pagamento é feito quando o usuário visualiza o anúncio. Geralmente esse formato é utilizado em anúncios nos vídeos do Youtube.
  • CPA (Custo por ação): Nesse caso, o paga-se quando o usuário realiza a ação desejada, que pode ser uma compra, um download, ou qualquer outra.
  • CPM (Custo por mil impressões): Aqui, você faz o pagamento sempre que o seu anúncio for exibido mil vezes, independentemente da quantidade de cliques.

Em todos esses casos é possível estabelecer um limite de dinheiro para que a campanha seja encerrada automaticamente assim que esse limite for atingido.

2 – Monitoramento do site: Google Analytics

Simples contadores de visitas só são bons se você quiser se apegar em métricas de vaidade. Isso porque esses contadores mostram apenas a quantidade de cliques que a sua página recebeu, mas não é possível saber, por exemplo, se o usuário chegou a ler o conteúdo ou se abriu a página, não gostou, e foi embora. Se quiser saber dados reais e relevantes sobre os leitores do seu site, o Google Analytics é indispensável.

O Google Analytics é uma ferramenta que oferece dados completos sobre o comportamento do usuário no site, como: a taxa de rejeição, número de visitantes que voltaram para o seu site mais de uma vez, qual página eles permanecem por mais tempo, as origens do tráfego, qual pesquisa ele fez que o levou àquela página, entre outros.

O bom é que, além de ter uma utilização relativamente simples, a ferramenta é totalmente gratuita para qualquer site que tenha menos de 5 milhões de visitas por mês.

3 – Monitoramento de SEO: Google Search Console

Há um lugar sombrio e desolado, um destino onde nenhum ser humano jamais ousou ir. O nome desse lugar é segunda página do Google.

De nada adianta produzir um conteúdo espetacular, se ninguém conseguir encontrá-lo nos resultados das buscas, não é mesmo?

Nesse sentido, o Google Search Console (anteriormente chamado de Google Webmaster Tools) é uma ferramenta que, resumidamente, ajuda a deixar o seu site perfeito do ponto de vista de otimização e usabilidade. Ele informa se há problemas na indexação pelo Google, sugere melhorias no código, etc. Alguns dos principais recursos do Google Search Console são:

  • Search Appearance: É referente à aparência que o seu site tem para o Google e para o usuário. Ou seja, ela sugere melhorias no HTML, na otimização para dispositivos móveis, nos títulos, etc.
  • Desempenho: Essa funcionalidade apresenta os detalhes referentes ao tráfego no seu site, como as palavras-chave utilizadas para encontrá-lo, a posição dele nas buscas, as páginas referenciadas, etc.
  • Cobertura: Esse relatório mostra quais das suas páginas são indexadas pelo google, ou seja, foram rastreadas, verificadas, e podem aparecer nos resultados das pesquisas, e quais não estão. Além disso, você pode conferir estatísticas detalhadas sobre cada uma delas, saber quantas páginas do seu site o Google está lendo, e quais os problemas que ele pode estar tendo para fazer isso.

Ferramentas de marketing - monitoramento

4 – Monitoramento de Redes Sociais

É muito importante estar onde o seu cliente está. Sendo assim, marcar presença em redes sociais como o Facebook, Instagram, Twitter, entre outras, é parte importante do marketing digital na atualidade. Cada uma dessas redes sociais possui um próprio sistema de acompanhamento de dados, como o Facebook Analytics, o Instagram Analytics, e o Twitter Analytics.

É importante acompanhar os dados oferecidos por elas, pois eles poderão orientar você em relação a quais postagens são mais interessantes para o seu público e quais geram mais engajamento. Além disso, você pode utilizar diversas ferramentas de terceiros, como o Buffer ou o Hootsuite, para programar posts, gerenciar comentários, gerenciar os anúncios pagos, etc.

5 – Lead Tracker

Talvez você ainda não tenha ouvido falar muito sobre isso, já que os leads trackers são ferramentas relativamente novas no mercado. Mas os profissionais de marketing devem prestar a atenção nisso. Trata-se de ferramentas de rastreamento que podem te mostrar todas as interações que o lead teve com a sua empresa, seja o download de um e-book, um contato realizado pelo chat, ou ter assistido a um Webinar, por exemplo.

Isso é muito eficiente para te ajudar a saber quais dos seus materiais são mais interessantes ao público, e quais foram rejeitados, além de saber qual é o perfil das oportunidades e entrar em contato com elas na hora certa e da maneira certa.

Se quiser saber mais sobre isso, leia o post O que é Lead Tracker? Entenda como monitorar as interações de um lead com a sua empresa.

6 – Ferramentas de e-mail marketing

Essas ferramentas são utilizadas principalmente para manter um fluxo de nutrição para os contatos, utilizando a relação construída para enviar conteúdos relevantes, e para “educar” o potencial cliente. Como assim? Bem, com os materiais enviados, você pode ajudar o lead de acordo com as necessidades dele, e depois, fazê-lo compreender como o seu produto pode ajudá-lo.

Uma empresa de maquiagem, por exemplo, pode enviar tutoriais de maquiagem para os seus contatos. É um conteúdo útil para o lead, e que o faz perceber que o produto da empresa também pode ser útil.

Além disso, você pode monitorar quantos dos contatos abriram, de fato, seus e-mails; e quantos deles chegaram a consumir o material enviado. Se quiser saber mais sobre nutrição de leads, leia nosso post Nutrição de leads: o que é, quais os objetivos e como criar fluxos para nutrir seus contatos.

Ferramentas de marketing - automação

7 – Criadores de landing pages

Landing pages são páginas que tem como objetivo converter usuários do site em leads. Elas devem ser pensadas de modo a maximizar a taxa de conversão, e para que isso aconteça, é muito comum a utilização de softwares criadores de landing pages.

Esses softwares podem ajudar a criar páginas otimizadas que conseguem converter o máximo de usuários possível. Elas geralmente oferecem fácil edição e templates personalizados. Um bom formulário na landing page também pode te ajudar a obter informações valiosas sobre os leads capturados.

Fleeg

O Fleeg é um software que faz automação de marketing e te ajuda a criar landing pages que realmente convertem, para que você possa capturar ainda mais leads. Ele também possui uma ferramenta de e-mail marketing, para que você possa configurar fluxos de nutrição automáticos baseados nos interesses dos contatos. Além disso, ele ainda serve como lead tracker, para que você possa acompanhar todas as interações dos leads com a sua empresa. Clique na imagem abaixo e faça um teste gratuito do Fleeg!

Teste Grátis