Para que uma estratégia de marketing dê bons resultados, ela precisa ser criada de acordo com os interesses dos leads que a empresa deseja atrair, certo? Porém, como adivinhar qual estratégia vai funcionar melhor com o seu público-alvo? Simples, criando personas! Com elas, é possível criar conteúdos mais certeiros, que vão realmente resolver o problema de quem está buscando por eles. Quer aprender mais sobre personas e criar as suas? Então siga lendo para ficar por dentro do assunto:

O que é uma persona?

Uma persona é a representação fictícia do perfil de cliente que uma empresa deseja atrair, usada para direcionar a produção de conteúdos e demais estratégias de marketing.

Uma persona possui características detalhadas, para que a equipe de marketing realmente a veja como uma pessoa real, por isso ela apresenta algumas informações bem específicas, como: hobbies, características da personalidade, marcas favoritas, dificuldades na vida profissional, e muitas outras que veremos mais à frente neste texto.

Baseando-se em dados de clientes e lead reais, as personas são a representação de todo o público-alvo da empresa. Desse modo, ao produzir conteúdo para uma só persona, a equipe de marketing consegue atingir várias pessoas que se encaixam nas mesmas características.

Mas, persona e público-alvo não são a mesma coisa? Essa é uma confusão comum, mas não, a persona deriva do público-alvo! A seguir vamos explicar melhor:

Persona x público-alvo

Apesar de serem conceitos muito semelhantes, persona e público-alvo não são a mesma coisa! Uma persona pode ser vista como uma versão mais específica e detalhada do público-alvo. A persona tem todas as características de uma pessoa real, para que seja mais fácil colocar-se em seu lugar, enquanto o público-alvo consiste em informações-chave de um grande grupo de pessoas. Perceba a diferença:

Público-alvo vs persona

  • Público-alvo: homens entre 20-40 anos, atuantes na área de marketing digital, em empresas de médio e grande porte. Procuram soluções em branding.
  • Persona: Júlio Machado, 35 anos, gerente de marketing de uma concessionária conhecida nacionalmente. É apaixonado por carros desde pequeno e ama seu trabalho, mas tem dificuldades em engajar seus colaboradores e sente que isso acontece devido a um employer branding desatualizado.

Vê como ambos têm o mesmo perfil? A persona, no entanto, traz detalhes como paixões, dificuldades e situação do ambiente de trabalho. Desse modo, a identificação por meio da empatia é praticamente automática! Mas, por que esse tipo de perfil é importante? Continue lendo, que vamos te explicar!

Por que criar uma persona?

No marketing de conteúdo, tudo é voltado diretamente à dor do lead e, a partir disso, a oferta da solução. Esses conteúdos consistem em textos, posts nas redes sociais, vídeos e outros elementos com foco em educar e ajudar quem os consome. Nesse cenário, a persona ajuda a produzir conteúdos para as pessoas certas. Como assim?

Se minha empresa é focada em soluções de capacitação, como citamos no exemplo anterior, preciso me direcionar às pessoas que precisam de consultoria de branding certo? Por isso, meus conteúdos serão direcionados a essa persona. Eu sei que o Júlio precisa melhorar o engajamento de sua equipe, então posso publicar um texto sobre employer branding com o título:

“Como o employer branding pode aumentar o engajemento das suas equipes? Confira essas 5 dicas infalíveis!”!”

Assim, pessoas como o Júlio saberão que minha empresa pode resolver seu problema, e consumirão mais de meus conteúdos, até o momento em que se tornarão clientes. No mercado atual, competitivo e diverso, se dirigir diretamente ao usuário, conhecendo-o melhor, é uma vantagem competitiva.

Entendeu a diferença que uma persona faz para a empresa? Então, agora, vamos te explicar como montar as suas!

Como criar uma persona?

Como você já percebeu, a persona é criada a partir do público-alvo. E daí que virão as primeiras informações. A partir delas, é necessário criar um ou dois perfis mais encontrados entre sua base de clientes, ou seja, analisar as características mais marcantes entre as pessoas com as quais sua empresa já se relacionou por meio de entrevistas, questionários e outros. Para facilitar esse processo, podemos separar a criação da persona em duas perguntas-chave:

Como obter as informações certas?

A obtenção de informações pode ser feita em quatro passos:

  • Entrevistar sua equipe de vendas

Os vendedores lidam com seu público-alvo diariamente, e normalmente registram dados importantes que podem ajudar no processo de venda. Assim, falar com eles já cria um perfil inicial das suas personas.

  • Entrevistar clientes

Seus clientes podem ceder informações importantes, como o problema que precisavam resolver e porque escolheram a solução da sua empresa.

  • Estudar as tendências de mercado

Entender o que empresas concorrentes estão fazendo para se destacar no mercado pode ajudar a entender o que suas personas estão procurando.

  • Consultar o LinkedIn

Essa e outras redes auxiliam na hora de monitorar os hábitos do seu público-alvo, além de sua linguagem, seus interesses e outros elementos.

Percebe como grande parte das informações necessárias para criar personas são obtidas naturalmente durante o processo de vendas? Seu trabalho agora é filtrar essas informações e buscar os padrões que formarão um perfil de cliente.

Quais informações importam?

Saber demais sobre sua persona pode deixar a criação de conteúdo confusa, assim como informações faltantes podem deixar o material raso, sem alcançar as pessoas desejadas. Por isso, foque em obter as informações essenciais. As mais usadas por empresas ao criar uma persona são:

Informações obrigatórias:

  • Nome: o nome de uma pessoa diz muito sobre ela. Além de ajudar na identificação e na empatia, ele pode traduzir uma época de nascimento e até mesmo a idade da persona em certos casos.
  • Idade: quantos anos uma pessoa tem afeta a linguagem que ela usa, o conhecimento sobre o mundo e até sobre os conceitos usados na sua empresa. Sabendo a idade da sua persona você pode usar uma linguagem mais informal ou séria, incluir gráficos ou memes nos seus materiais e, inclusive, encontrar um ponto médio entre os extremos;
  • Personalidade: traços de personalidade sucintos como “materialista ou desprendido”, “analista ou ousado” e “extrovertido ou introvertido” serve não só para conhecer a pessoa, mas também a empresa onde ela trabalha. Além disso, saber a personalidade de um lead na hora de fazer uma proposta comercial é uma vantagem, já que o vendedor sabe melhor como lidar com cada um;
  • Formação: saindo um pouco do perfil humano da persona, a formação acadêmica dela vai te dizer quanto conhecimento ela possui sobre a área de atuação da sua empresa, e outras. Isso te ajuda a avaliar se o material precisa ser mais explicado ou se podem ser usados termos mais complexos;
  • Dores: são, basicamente, as dificuldades da persona; o problema que você precisa convencê-la de que pode solucionar. É a necessidade do Júlio de integrar equipes, lembra?
  • Objetivos: saber o que a persona quer alcançar, na vida pessoal e profissional, ajuda a produzir conteúdos que frisam tais metas como um resultado da implantação de um produto/serviço, por exemplo.

Informações opcionais:

  • Redes sociais: saber onde cada pessoa tem mais presença digital é muito importante na hora de adaptar seus conteúdos. Se você produz vídeos para o Youtube, por exemplo, mas sua persona é mais presente no Instagram, você pode criar vídeos verticais para colocar nos stories;
  • Interesses: os interesses de uma persona podem variar de suas marcas favoritas, até hobbies e séries que assiste com frequência. Isso ajuda no processo de identificação com a persona e no uso de elementos como memes e exemplos baseados nesses interesses;
  • Estado civil: pessoas casadas e solteiras têm planos diferentes. Assim, essa informação adiciona aos objetivos que vimos antes. Comprar uma casa maior para os filhos, viajar pela América do Sul com o namorado, isso afeta diretamente o interesse da persona no seu produto;
  • Onde mora: considerando variações culturais, geográficas e políticas de um lugar para o outro, saber onde a pessoa mora pode ser importante na produção de conteúdo. Principalmente porque ajuda a equipe de marketing e de vendas a saber se a pessoa está perto da empresa;
  • Marcas favoritas: saber quais marcas sua persona prefere consumir ajuda a entender quais características ela busca em uma empresa, seus interesses e até classe social.

No final da construção da persona, você deve ter algo semelhante a isso:

Exemplo persona template preenchido

Agora é com você! Confira o template de persona que separamos e comece a criar as suas! O que está esperando?Template de persona